Ipanema - (21) 2287-8006 / (21) 99471-2590 | Lins de Vasconcelos - (21) 3202-1003 / (21) 99169-6525

Sociedade Brasileira de Dermatologia repudia a realização de procedimentos cosmiátricos praticados por não médicos e/ou médicos não habilitados

A dermatologia é uma das especialidades mais amplas e generalistas da medicina e exige do profissional vasto conhecimento técnico para compreender o universo de afecções cutâneas que afetam as pessoas de todas as idades. Uma importante área de atuação é a cosmiatria, que propõe tratamentos baseados em amplos estudos científicos. No entanto, o que vemos hoje é a banalização dos tratamentos da pele, que alimenta uma cadeia de lucro mantenedora de profissionais não qualificados.

Rotineiramente, observam-se casos como o da empresária de Cascavel (PR) que, após realizar peeling de fenol com profissional não habilitado, teve queimaduras de 3º grau em 20% do corpo. O peeling de fenol é um tratamento profundo, extremamente eficaz, que deve ser realizado exclusivamente por médicos dermatologistas e cirurgiões plásticos. Não é um tratamento adequado para áreas extensas, como toda face, além de ter que ser realizado com amplo monitoramento cardíaco, pois a substância pode provocar efeitos cardiotóxicos.

O procedimento é indicado para o tratamento das rugas profundas e das queratoses actínicas (lesões pré-cancerosas) provocadas pelo fotoenvelhecimento severo, em qualquer região da face. Sua utilização correta requer anamnese (história do paciente), exame físico e exames laboratoriais prévios, já que o fenol é absorvido sistemicamente a partir da pele, podendo provocar efeitos nocivos no coração, sistema circulatório, rins, fígado, além de coma.

Antes de realizar um tratamento de pele é muito importante se certificar que o profissional responsável é um médico devidamente registrado no Conselho Regional de Medicina (CRM) e especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (www.sbd.org.br). Além disso, é recomendável verificar se o local tem autorização de funcionamento expedida pela Secretaria Municipal de Saúde e da Vigilância Sanitária afixadas no local. Observe a higiene e se tudo é descartável, seja crítico, se atenha a detalhes.