Ipanema - (21) 2287-8006 / 99471-2590 | Lins de Vasconcelos - (21) 2269-5815 / 99169-6525

Dos 20 aos 60: quais cuidados você deve ter com a pele ao longo da vida

A pele do rosto, por estar sempre mais exposta, é a primeira a confirmar os sinais do tempo.
Para prevenir o envelhecimento, é necessário adaptar a rotina de cuidados com a pele, respeitando cada faixa etária e suas necessidades específicas. Vejam as dicas para cada uma dessas idades:
 
Dos 20 ao 30 anos:
De maneira geral, é a partir dos 25 anos que a pele passa a apresentar sinais discretos decorrentes da ação do tempo. Nessa fase, especialistas recomendam recorrer ao tripé: limpeza, hidratação e proteção. Lavar o rosto com sabonetes ou espumas de limpeza específicos para seu tipo de pele, pelo menos duas vezes ao dia, aplicar hidratantes leves e finalizar com protetor solar de FPS 30 ou mais, todos os dias.
 
Dos 30 aos 40 anos:
Os sinais do tempo como linhas de expressão e pequenas rugas ficam um pouquinho mais evidentes aos 30 anos. Além de manter a rotina básica dos 20 anos, estudos mostram a importância de começar a investir em cremes noturnos, contendo vitaminas A e C, além do retinol. Colágeno hidrolisado, antioxidantes e silício orgânico, via oral, também podem ser incorporados ao seu dia a dia, seguindo a orientação do seu médico. Nessa idade, a toxina botulínica já pode ser utilizada. Consulte seu dermatologista para saber se o procedimento é indicado para você.
Dos 40 aos 50 anos:
O tempo começa a mostrar sua passagem a partir dos 40 anos. É a ordem da natureza. Pés de galinha, sinais de expressão mais evidentes, como o chamado ‘bigode chinês’, e o início da perda de sustentação da face podem ser notados, em geral.
Especialistas apostam em fazer uso dos produtos que contém ácido hialurônico e glicólico, além de vitaminas C e E. O protetor solar, companheiro da vida toda, continua. Hidratantes mais poderosos substituem os mais leves.
Procedimentos de consultório, como preenchimento com ácido hialurônico, a toxina botulínica e aplicação de laser podem ajudar, desde que orientados pelo seu dermatologista.
A partir dos 50 anos:
A menopausa e outras alterações hormonais trazem acentuada perda de colágeno. Nessa época, o rosto envelhece ‘em camadas’, perde massa óssea e gordura e a musculatura fica igualmente mais envelhecida. Rugas profundas, flacidez nas laterais do queixo e alterações no contorno facial, a chamada ‘papada’, são comuns.
Especialistas determinam o uso dos cremes anti-idade, específicos para essa faixa etária, bem como o uso de ácidos e tônicos receitados pelo dermatologista.
Procedimentos de consultório se tornam mais comuns, mas lembre-se sempre: consulte seu médico para saber a necessidade e qual tratamento adequado.
Nessa idade, praticar exercícios físicos, ter hábitos de vida saudáveis e evitar o estresse são fatores que ajudam também a saúde da pele.
Em todas as idades:
– Usar protetor solar todos os dias, faça chuva ou sol, em ambientes fechados ou abertos;
– Dieta saudável, inserindo alimentos ricos em vitaminas, minerais, proteínas, ferro e antioxidantes;
– Hidratação máxima. Beber bastante água diariamente – cerca de dois litros por dia;
– Praticar exercícios físicos regularmente, o que, além de tudo, diminui o estresse do dia a dia;
– Nunca dormir de maquiagem. Remova os produtos da pele com auxílio de demaquilante específico;
– Lavar o rosto com sabonetes e espumas próprios para a limpeza da pele, e hidratá-lo sempre.
Fonte: M de Mulher